sábado, 27 de dezembro de 2014

Um algo contagiante

Você canta as mesmas músicas para outra
Toca os mesmos ritmos
Sorrir como antes
Joga
pula
Cansa
Como mais um jogo da sua incrível vida de poeta.

No te demores,
o encanto não persiste
a proposta de uma vida livre
sem porta retratos,
não descompassa mais
não ferve mais o teu coração.

Esperando que o verão do seu sorriso nunca acabe,
fico entre a pérola e a espada.
Tente passar, o que estou passando
os versos são copiados
de um músico qualquer
na dúvida, de um carcará e outra rosa.

(Monique Ivelise)